12 de mar de 2013

Starbucks: O que é, de onde veio?

O que batata frita tem haver com o Starbucks? Nada, mas é fofa *--*


Olá gente!

Postarei o #CoisasAntesDos21 ainda hoje, em primeiro lugar. Minha falta justifica-se pelo fato de que estou na semana de provas >< e minha internet, digamos “caiu” nos últimos dias. Então, permitam-me explicar um pouquinho sobre que raios é Starbucks, sim? (e todos dizem sim porque sei que a mamãe os educou muito bem) E como acho que a ilustração de post não diz muita coisa, vejamos... Isso aqui representa melhor o Starbucks. Viram? Acho que já perceberam que é uma marca de café. 

Ótimo, a Kalyn fez eu perder meu tempo e gastar minha internet pra falar de café. Grande coisa...” Antes que pense nisso, remexa mais um pouco a mente. Você já deve ter visto num filme (ambientado nos Estados Unidos, Reino Unido principalmente) ou lido um livro da última década que em algum momento o personagem ia a um café, e pedia só-Deus-sabe-lá-o-quê. Existe 40% de chance da palavra “Starbucks” ter sido mencionada nesse momento, ou se for um filme, ter aparecido o copinho... 


Ficou curioso? Ótimo, então clique em "Mais Informações" para saber a história do Starbucks =)



A primeira loja Starbucks foi aberta em 1971 por três sócios - os professores Jerry Baldwin e Zev Siegel, e o escritor Gordon Bowker. Foram inspirados por Alfred Peet, fundador da Peet's Coffee & Tea, que conheciam pessoalmente, para abrir a primeira loja na Pike Place Market e vender grãos de café de alta qualidade e equipamentos – a loja ainda está aberta, mas não no mesmo local em que foi inaugurada. Howard Schultz entrou na empresa em 1982 e, após uma viagem a Milão, sugeriu que vendessem café e espressos além de grãos. Os donos rejeitaram a idéia, acreditando que isso mudaria drasticamente o foco da empresa, pois para eles café é algo que deveria ser feito em casa. Certo de que havia muito dinheiro para ser feito vendendo bebidas para norte-americanos, Schultz fundou o Il Giornale em 1985.

Em 1984 os donos originais da Starbucks, liderados por Baldwin, tiveram a oportunidade de comprar o Peet's. Em 1987 eles venderam a cadeia Starbucks para a Il Giornale de Schultz, que trocou as marcas do Il Giornale pelas da Starbucks e rapidamente entrou em expansão. A Starbucks abriu a sua primeira loja fora de Seattle em Vancouver, Canadá e Chicago no mesmo ano. Ao iniciar a negociação de suas ações no mercado em 1992, a Starbucks possuia 165 pontos de venda.



As lojas Starbucks oferecem uma variedade de cafés coados do modo tradicional, alternados em intervalos de tempo  para proporcionar aos clientes uma maneira fácil de experimentar seus diferentes cafés e blends. Serve também uma gama de bebidas quentes, baseadas ou não no café expresso. De modo geral, no inverno e dias frios as bebidas quentes garantem o movimento das lojas Starbucks. Já nos dias quentes a maior parte do faturamento das lojas vêm das bebidas batidas com gelo, os "Frappuccinos".


A Starbucks procura criar em suas lojas o conceito de um "terceiro lugar" (após a casa e o trabalho) para se passar o tempo, com áreas confortáveis equipadas com sofás e poltronas macias, tomadas elétricas para utilização de computadores portáteis, além de acesso sem fio à Internet (serviço não gratuito, diferente de algumas cafeterias menores) – agora fiquei com vontade de roubar a senha de lá, rsrs. Segundo a empresa, para manter o aroma do café, é proibido fumar em praticamente todas as suas lojas, apesar de previsões de que essa restrição não teria sucesso em mercados como a Alemanha, onde existem poucas restrições ao ato de fumar.

Acabou aqui a "mini-biografia" da rede de cafeterias. Para conferir mais, clique aqui (e os créditos da postagem são daí também). Ah, e uma surpresinha: minhas fotos favoritas das bebidas de lá.





Ah, eu tenho um recadinho/desculpas/pergunta: estou pensando seriamente em (mesmo eu sendo meio contra) mudar o nome do blog. Porque, assim... Confesso que quando criei, não reparei muito no nome do blog. Então, peço que entendam...
Beijos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pão com manteiga é bom
Passou cinco minutos lendo a postagem, pode levar menos de um minuto comentando? Estimula a gente, né?
Comente algo da postagem, por favor, e sim, sigo de volta, se for educado e comentar sobre a postagem. Peço também que sempre seja educado ^.^ Pode criticar, falar o que quiser, quero saber a opinião de vocês. Ah, deixe seu link no final do post para que eu retribua a visita ^3^ Leio todos os comentários, por isso passam por aprovação.
Beijos